Enquanto houver sol

Enquanto houver sol

A composição traz uma mensagem atemporal de esperança para momentos marcados por desafios, dificuldades, perdas e dúvidas.

O autor da criação é o músico Sérgio Britto (1959), que já lançou discos solo e também integra a banda “Titãs”, uma das mais famosas e duradouras do Brasil.

Ao falar sobre “Enquanto houver sol”, que esteve entre as 10 músicas mais tocadas nas rádios brasileiras no ano de 2004, Sérgio diz que gosta de compor obras com uma parte melódica muito forte, e isso cativou o público.

Outras canções de autoria do músico são “Epitáfio”, “Marvin” (em parceria com Nando Reis), “Homem Primata” (em parceria com Marcelo Fromer, Nando Reis e Ciro Pessoa), “Comida” (em parceria com Marcelo Fromer e Arnaldo Antunes) e “Miséria” (em parceria com Arnaldo Antunes e Paulo Miklos).

Uma curiosidade a mais: um dos álbuns solo de Sérgio Britto lançado em 2006 chama-se “Eu sou 300”. O título é baseado em um poema homônimo escrito em 1929 pelo brasileiro Mário de Andrade. Confira um trecho abaixo:

“Eu sou trezentos, sou trezentos-e-cinquenta,
Mas um dia afinal eu toparei comigo...
Tenhamos paciência, andorinhas curtas,
Só o esquecimento é que condensa,
E então minha alma servirá de abrigo”.